segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Milão, Itália

Vou começar já falando logo que não gosto muito de Milão. Acho caótica, lotada de gente, o trânsito é uma loucura e as pessoas perecem estar sempre correndo. Já temos tudo isso em São Paulo mesmo e na minha opinião, existem muitos outros lugares na Itália onde um turista se sentiria mais bem vindo e poderia apreciar paisagens mais bonitas.














Mas devido a proximidade com a fronteira suíça, já fomos algumas vezes pra lá (de carro mesmo).
 
Tendo dito isso, vou tentar listar aqui o que achei interessante e os pontos positivos da cidade.

Ponto Positivo 1= Localização
Fica bem ao norte da Itália e está muito bem conectada com o resto do país ou Europa através de trens e dois aeroportos principais: Malpensa para voos internacionais e Linate para voos nacionais ou europeus. Existe ainda o chamado Milan Bergamo Airport, situado a 45km ao leste de Milão e que opera voos de baixo custo da companhia Ryanair.
 
De carro é muito fácil ir para lugares muito mais interessantes como Zurique (3h30), Firenze (3h), Veneza (3h), Lago Como (1h30) ou Lago Garda (2h30). 
Ponto Positivo 2 = Pontos turísticos
É verdade que Milão tem inúmeras igrejas, vários museus e muitos outros monumentos históricos. Mas aqui estão aqueles que eu visitei e gostei.
 
 - Piazza Duomo: esta praça é bem interssante e a catedral dispensa comentários. Linda por dentro e por fora. Vale a pena subir até o topo.



  - Galeria Vittorio Emanuele


 



 

















- Castelo Sforzesco














 
 - Corso Vittorio Emanuele











 




- Monastério Maggiore
 
- Corso di Porta Venezia: uma das ruas mais bonitas da cidade
- Piazza Della Scala: onde estão a estátua do Leonardo da Vinci e o teatro Scala
- Estádio San Siro
- Parque Sempione


Ponto Positivo 3 = Restaurantes
É possível comer muito bem em Milão, mas tem que procurar pra não cair nas furadas destinadas a turistas, que geralmente circundam os pontos turísticos principais (Duomo).

Aqui estão lugares que gostamos:

 - Giannino: ótimo ambiente e decoração. Fica próximo a estação principal de Milão.

 - VUN: Comida excelente e com um estilo mais fancy. Não é a toa que foi premiado com uma estrela Michelan em 2013.

- Ristorante Cocopazzo: fica próximo ao Duomo. Peçam de entrada polenta frita com queijo e de sobremesa, tiramissu.
- Brickoven: Pizza!

 - Il Gatto Nero: Fica na verdade a 50km de Milão, na região do Lago Como. É simplesmente maravilhoso e quem tiver mais tempo na cidade pode fazer um day trip e fechar o dia com chave de ouro jantando neste restaurante.
 
Ponto Positivo 4 = Compras
 Milão está bastante associada ao universo fashion e as melhores épocas pra compras são Janeiro e Julho, quando começam os descontos. Estes são os lugares que já visitei:
 
 - La Rinascente: um shopping enorme bem próximo ao Duomo com diversas marcas de roupas, coisas para casa, acessórios, decoração, perfumes, etc. O último andar é dedicado a comida e oferece grande variedade de pastas, molhos, petiscos. Muito interessante! Como é BEM turístico, não espere encontrar pechinchas.
 
 - Il Salvagente: esse outlet aparece facilmente nas pesquisas do Google, mas eu sinceramente achei PÉSSIMO. Pequeno, apertado, mal feito, lotado e peças super velhas.
 
 - Golden Quadrilateral / Via Montenapoleone / Via Dante: área da cidade destinada as lojas de grife.  



- Armani Megastore: próximo ao metro Montenapoleone, preços normais, não vi grandes descontos. 









 - Armani Outlet Factory: muito bom, fica a 43km ao norte de Milão. Os preços não são "aqueeela" pechincha, mas ainda assim mais baratos que o normal.

 - FoxTown: outlet ótimo a 60km de Milão, na verdade do lado suíço da fronteira. Esse vale a pena.
 
Dicas de Hospedagem: Opções próximas do Duomo são mais caras, obvio. Nós já ficamos nos hotéis abaixo e foram boas escolhas avaliando custo/benefício. Mas foram hotéis simples, nada demais.
- Holiday Inn Milan-Garibaldi: próximo a estação de trem Garibaldi, fácil acesso ao centro também de taxi.

Mais informações no Site de Turismo e no site da província de Milão

Crédito de todas as fotos deste post: site da província de Milão