quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Maldivas

Não sei se alguém precisa justificar porque escolheu Maldivas como destino de lua de mel.  Se a minha foto ao lado não te convence, posso confirmar que o cenário é mesmo paradisíaco, com clima tropical e povo muito (mas MUITO) amigável.



Localizada no Oceano Índico, a República das Maldivas é um país insular formado por mais de mil ilhas, das quais apenas 200 (aproximadamente) são habitadas. O país é muçulmano e a capital, Male, abriga aproximadamente 100 mil habitantes.
 
A economia, no passado, era baseada apenas na pesca porém o turismo vem ganhando cada vez mais espaço e movimenta a economia nos dias de hoje, sendo responsável por boa parte do PIB nacional.
 
Algumas das ilhas são destinadas apenas para a comunidade local e outras destinadas exclusivamente ao turismo. Basicamente, em cada ilha está um resort.


Preparativos
Brasileiros não precisam de visto prévio. Basta apresentar passaporte válido por pelo menos 6 meses e certificado de vacina de febre amarela. Em alguns casos, podem pedir apresentação da reserva do hotel e da passagem de volta ao Brasil.

Lembre que como a religião oficial é o islamismo, é proibido entrar no país com bebida alcoólica, pornografia ou produtos derivados de carne de porco. Pelo que me lembro, o aeroporto nem mesmo possui um free shop na chegada...


Mas não se intimide pela religião. Dentro dos resorts, os hóspedes podem consumir bebida alcoólica e carne de porco, e também usar biquini/sunga normalmente. No entanto, topless e biquinis "fio dental" não são recomendados e deve-se usar uma saída de banho ao transitar pelas instalações do hotel.







Quando viajar
O clima tropical e úmido das Maldivas pode ser (basicamente) dividido em duas estações:

 - estação seca: de dezembro a abril
 - estação úmida ou das chuvas: de maio a novembro

Nós fomos em Outubro/2014 e a temperatura estava entre 25 e 30 ºC, sem chuva.

Os preços de voos e estadia durante a estação seca são, obviamente, mais caros.
 


Como chegar
Pegamos um voo da Emirates de Zurique até Male (capital das Maldivas), com uma escala rápida em Dubai.
 
De Male pegamos um speed boat até nosso hotel e o trajeto levou 20~25 minutos. Agendamos o barco com antecedência e diretamente com o nosso hotel, através de e-mail, então assim que desembarcamos em Male um funcionário do hotel já estava nos esperando e nos direcionou até o barco.





 
O barco era bem novo e, portanto, em ótimo estado de conservação. Fomos com mais dois casais e haviam ainda dois funcionários que rapidamente nos trouxeram toalhinhas molhadas e água gelada pra nos refrescarmos. Música e ar condicionado rolando...

Para quem não se preparou antes, no saguão de chegada do aeroporto estão várias empresas que também oferecem trajetos de barco até os hotéis, inclusive privados.





 
Hotel
A escolha do hotel deve levar em consideração alguns pontos adicionais. Nós optamos pelo Hotel Velassaru não apenas pela (usual) relação custo-benefício, mas também pela relativa proximidade com o aeroporto de Male.
Para chegar até os resorts localizados nas ilhas mais afastadas é necessário pegar um voo doméstico de Male até o hotel. Isso significa gasto extra e mais tempo até chegar no hotel.
 
 
 
 
 
 
 
 






Outro ponto a favor deste hotel foi a oferta de restaurantes e passeios. Uma vez dentro do resort, você fica isolado na ilha e limitado a fazer apenas o que o hotel oferece.














Ficamos realmente muito satisfeitos com nossa escolha e recomendamos este hotel sem hesitar. O staff é o mais amigável e respeitoso que já vi, tentando realmente fazer de tudo para proporcionar uma excelente estadia. Todos falam inglês.

Notamos que a maioria dos hóspedes, claro, eram casais em lua de mel e vinham de várias partes do mundo. Vimos brasileiros, italianos, ingleses, japoneses, americanos e turcos.

Nosso hotel oferecia 5 opções de restaurantes que incluíam cozinha contemporânea, japonesa, mediterrânea e um buffet variado. Além de um pizza-bar a beira da piscina, um bar de tapas e um bar modernoso com DJ nos finais de semana.












O café da manhã merece todos os elogios imagináveis. Para agradar as várias nacionalidades dos hóspedes, o café da manhã é composto por um enorme buffet dividido em "estações": tinha a parte do english breakfast, as panquecas e waffles dos americanos, comida japonesa, além de diversas frutas, sucos naturais, pães e frios. Extensa  variedade e qualidade nota 1000.









Com o calor que tava, a piscina era nosso lugar preferido pra relaxar.





















Tinha ainda um spa maravilhoso com diversas opções de tratamento/massagem (pagos a parte), uma biblioteca com livros em diversos idiomas, uma quadra de tênis e uma academia.









E um marine centre, onde era possível fazer aulas ou alugar equipamento de mergulho/ snorkeling / esportes aquáticos. Tudo pago separado.






















Casais podem organizar cerimônias de casamento ou renovação de votos e até mesmo uma sessão de fotos personalizada, mediante agendamento/pagamento prévio.







Haviam diversas opções de quartos. O chamado Water-Bangalow era o mais procurado, principalmente o que tinha piscina privativa. O chalé de frente pro mar, na minha opinião, é a melhor alternativa: oferece  mais privacidade, maior proximidade a praia e preço mais acessível.









Destinos similares
Outros lugares que cogitamos para nossa lua de mel foram Seychelles e Ilhas Maurício.

Em termos de preço, achamos todos muito semelhantes, portanto a decisão ficou com as Maldivas apenas pelos horários mais convenientes de voos.

E foi mesmo a viagem dos sonhos...