quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Santiago de Compostela, Espanha

Santiago é um desses lugares que tem um cantinho especial no meu coração. Não precisa ser peregrino e qualquer que seja a sua opção religiosa, garanto que essa cidade - que também é Patrimônio Mundial da UNESCO - vai te conquistar. Minha recomendação é incluí-la num roteiro prolongado pelo norte da Espanha e visitar outros lugares lindos como Oviedo e Gijón, em Asturias.








O Básico
Localizada no noroeste da Espanha, Santiago faz parte da província de A Coruña e é a capital da comunidade autônoma da Galiza ou Galicia (em galego).

Os idiomas oficiais são o galego, que se assemelha bastante ao português, e o castelhano. Existe até mesmo um grupo que defende uma tese de que a língua portuguesa e o galego não são mais do que variantes da mesma língua, da mesma forma que o português de Portugal e o português do Brasil. O fato é que ao andar pelas ruas, um brasileiro consegue facilmente identificar placas e sinais e a comunicação com o povo local também é facilitada.
Praça das Pratarias
Possui aproximadamente 100 mil habitantes e além do turismo de peregrinação cristã, a cidade também é famosa pela sua universidade pública, fundada em 1495 (antes mesmo do descobrimento do Brasil!!!) e, claro, uma das universidades mais antigas do mundo.

Em 1985 o centro histórico virou Patrimônio Mundial da Unesco e em 1993 o Caminho de Santiago também foi incluído na lista.

Eu achei muito interessante o contraste que Santiago oferece: peregrinos cansados (porém felizes), jovens estudantes carregados de livros, idosas sorridentes conversando pelas ruas e turistas diversos fotografando centenas de anos de história.
Catedral vista do Parque da Alemeda
Como chegar
De Zurique peguei o voo direto até Santiago de Compostela. O aeroporto está localizado a 10km do centro da cidade e como cheguei sozinha e tarde da noite, acabei pegando um táxi mesmo (custou cerca de 20 a 25 euros). Também é possível pegar um ônibus com a Empresa Freire - passa a cada 30min e custa 3 euros por pessoa (ida).

Como a Espanha faz parte do acordo de Schengen, brasileiros não precisam de visto para entrar no país por um período de até 90 dias.

Viajei sozinha em Março/2012 e fiquei 2 noites e 3 dias.
Detalhe da fachada da Catedral
Hospedagem
Fiquei no básico Hotel Avenida que oferecia localização central e ótimo custo benefício - quartos a partir de 40 euros com café da manhã. Apesar de ser bastante simples, o quarto era espaçoso e limpo.

Endereço: Calle Fuente de San Antonio, 5, 15702 Santiago de Compostela, Espanha
Telefone:+34 981 56 84 26

O que visitar
Antes de mergulhar na riqueza histórica e cultural da Catedral, decidi conhecer um pouco mais sobre a cidade. No Centro de Turismo (Rua do Vilar 63) me recomendaram um walking tour pelos principais pontos turísticos. Foi uma experiência excelente pois o guia conhecia bastante da história local e o grupo era de apenas 5 pessoas. O tour custou cerca de 10 euros por pessoa e foi em espanhol.

Durante o tour percorremos as principais ruas e praças históricas, incluindo: Praça do Toural, Praça da Quintana, Praça de Mazarelos,  Praça do Obradoiro, Praça Acibechería, Rua do Vilar e Rua do Franco.
 Rua do Vilar
 Rua do Vilar 

Estátua de D. Afonso II
Faculdade de História

Passamos também pela Praça da Imaculada onde está o Mosteiro de São Martinho Pinário. 
Mosteiro de São Martinho Pinário 
Mosteiro de São Martinho Pinário

Rapidamente, vimos o Mercado de Abastos:
Crédito: Santiago Turismo
Crédito: Santiago Turismo

A Praça de San Fiz de Solovio:
Igreja de São Félix de Solovio

Cada esquina, convida o turista para um café:
 
Fiquei encantada com a imensa área verde do Parque da Alameda:
Jardim histórico Parque da Alameda 
Jardim histórico Parque da Alameda 
Escultura "As Duas Marias" no Parque da Alameda


Vimos ainda o Colégio de Fonseca, onde atualmente funcionam a Biblioteca da Universidade e salas de exposição temporárias:
Claustro do Colégio de Fonseca 

Campus Universitário Sul 
Campus Universitário Sul

E finalmente, fomos para a Catedral (claro!) que está situada na Praça do Obradoiro.
Fachada da Catedral

O espaço interior da Catedral está organizado sobre a tradicional planta da cruz latina com três naves em cada braço. Abaixo veja a riqueza de detalhes do interior:
Detalhes do interior da Catedral
Detalhes do interior da Catedral
Detalhes do interior da Catedral
Detalhes do interior da Catedral 
Detalhes do interior da Catedral 
Detalhes do interior da Catedral
Detalhes do interior da Catedral
Detalhes do interior da Catedral

História da Catedral, segundo o website Santiago Turismo:

"O antecedente mais remoto da Catedral foi um pequeno mausoléu romano do século I onde foram sepultados os restos do Apóstolo Santiago depois da sua decapitação em Palestina (ano 44 d.C.) e após a sua trasladação por mar até às costas de Finis Terrae. Durante séculos a câmara subterrânea e a necrópole que a rodeava foram assiduamente visitados por uma pequena comunidade cristã local, de quem nada se sabe, mas que deve ter desaparecido por volta do século VIII.

Em 813 (820 ou 830) ocorreu o milagroso acontecimento das relíquias do Apóstolo debaixo da moita do monte Libredão. Foram encontradas por um ermitão que ali viu sinais celestiais. Avisado pelo bispo de Iria Flávia, o rei Afonso II mandou erguer uma capela de pedra e de barro ao pé do antigo mausoléu. Este templo recebeu em 834 o Perceptumr régio que o convertia em sede episcopal e lhe outorgava poder sobre os territórios próximos. Ao seu redor, à procura de protecção, começaram a estabelecer-se os primeiros povoadores e grupos de beneditinos encarregados de custodiar as relíquias. Eram os primeiros passos da futura cidade de Santiago de Compostela.


A primeira igreja tornou-se pequena para acolher os fiéis, por isso entre 872 e 899 Afonso III O Grande mandou construir um templo maior de estilo visigótico. Esta segunda igreja foi destruída durante um ataque do caudilho muçulmano Almansor em 997. O bispo S. Pedro de Mezonzo voltou a construi-la em 1003, em estilo pré-românico. Este templo permaneceu em pé no auge das peregrinações e a grande riqueza de Santiago, que já era um senhorio feudal dos maiores da Península Ibérica, permitiu começar a construir em 1075 a catedral românica que hoje ainda se conserva, quarto edifício sagrado levantado sobre o antigo sepulcro".

Se possível, assista a missa dos peregrinos que acontece as 12h. Geralmente nessas ocasiões costuma funcionar o botafumeiro - uma espécie de incenso enorme (incensário) pendurado no teto. A peça atual pesa cerca de 80kg e são necessários 8 homens (chamados de "tiraboleiros") para manusear as cordas que o fazem balançar de um lado para o outro. Muitos dizem que a fumaça do botafumeiro está associada à purificação espiritual dos peregrinos, embora outros afirmem que a real origem tinha um significado mais prático: espantar os maus odores vindos das roupas transpiradas dos peregrinos.
O Botafumeiro 
O Botafumeiro em ação 
O Botafumeiro em ação

Recomendo também a visita guiada pelo telhado da Catedral, principalmente para quem gosta de arquitetura. O passeio começa pelo Palácio Arcebispal e, em seguida, os telhados.  Além de mais detalhes sobre a construção da Catedral, pode-se apreciar a vista da cidade de um ângulo bastante especial.
Visita aos telhados da Catedral 
Visita aos telhados da Catedral 
Visita aos telhados da Catedral 
Visita aos telhados da Catedral 
Visita aos telhados da Catedral 
Visita aos telhados da Catedral 
Visita aos telhados da Catedral 
Visita aos telhados da Catedral

Quando o wakling tour acabou, resolvi sair da Catedral pela Praça do Obradoiro, e ficar simplesmente olhando o movimento. Achei particularmente interessante ver a chegada dos peregrinos, a mistura de emoção e cansaço estampada nos rostos...

De costas para a catedral e olhando para frente, vemos o Palácio de Rajoy, cuja construção foi encomendada pelo arcebispo Bartolomé Rajoy no século XVIII. Atualmente é a sede da Junta da Galícia e da Câmara Municipal.
Palácio de Rajoy

Ao sair da Catedral, na Praça do Obradoiro olhando para o lado esquerdo vemos o Colégio de S. Jeronimo. 
Colégio de S. Jeronimo

E olhando para o lado direito vemos o Hostal de Los Reyes Católicos - construído no século XV a pedido do Rei D. Fernando e Rainha D. Isabel, funcionava originalmente como um hospital para prestar auxílio aos peregrinos que chegavam. Atualmente é o hotel mais legal de Santiago.
Hostal de Los Reyes Católicos 
Hostal de Los Reyes Católicos 
Hostal de Los Reyes Católicos 
Hostal de Los Reyes Católicos 
Hostal de Los Reyes Católicos 
Hostal de Los Reyes Católicos

O famoso Caminho de Santiago
Não percorri o caminho, mas durante a viagem aprendi um pouco a respeito. Veja este post dedicado ao tema. 
Catedral vista do Parque da Alemeda

A partir de Santiago... 
...as possibilidades de passeios são enormes. Eu optei por pegar um ônibus na estação central e fui até Oviedo, onde continuei minha aventura pelo norte da Espanha. Comprei o bilhete através do site da Alsa - companhia famosa na Espanha - e em cerca de 5h estava em Oviedo. O trajeto custa a partir de 30 euros por pessoa (ida) e o ônibus era novo, limpo e confortável.

Veja aqui mais dicas de trajetos.



Viaje sem sair de casa
Filme: The Way (2010)
Conta a história de um homem que decide fazer o Caminho de Santiago após receber a notícia de que seu filho faleceu enquanto percorria o tal caminho. Emocionante!

Livro: O diário de um mago, Paulo Coelho
O autor narra sua jornada durante os quase 3 meses que passou percorrendo o Caminho de Santiago. Foi traduzido para mais de 20 idiomas. Particularmente, achei interessante.